quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Aulas - Fairytale #3


Nesse dia não consegui dormir quase nada. Acordei ás 7 da manhã, tomei banho, vesti-me e maquilhei-me. Agarrei nos livros que estavam em cima da secretária, dei um beijo ao meu pai e saí de casa.

Estava muito sol e tirei os oculos de sol da mala. Estava cheia de sono e o sol a bater-me nos olhos não ajudava nada. Caminhei para a escola e passou-em tudo pela cabeça. O dia de ontem tinha valido por 1 mês, caramba, o mundo é mesmo pequenino.

Contornei a esquina e entrei no meu café habitual, a Bia já estava a minha espera e fui ao balcão pedir um café. A D. Mafalda, querida como sempre, teve a falar comigo enquanto o meu café não saía e até me animou, o que estava dificil devido á minha noite mal dormida.
Pedi um pastel de nata e 2 pastilhas de morango e paguei. Quando me virei para seguir para a mesa vi que o R. estava atrás de mim.
Foi remedio santo, qual café qual quê ! Acordei logo. O meu coração disparou e saiu-me logo um "Olá, bom dia" e feita parva começei a rir e não consegui parar tais eram os nervos. Fui para a mesa e bolisquei-me para parar de rir.
Ele pediu um café e sentou-se com uns amigos, 2 mesas do lado direito da minha. Estava de frente para ele. Bolas bolas bolas! Mas agora ele também frequenta os mesmo sitíos que eu ?! Caramba ... Ele ria-se e olhava para mim. E voltava a rir-se.
Quando estava na hora, levantei-me e fui-me embora muito apressada. Eles os 3 também se levantaram e dirigiram-se para a porta. Não sei porquê, mas como só queria sair dali o mais depressa possivel acabei por sair primeiro, com ele atrás de mim. Ele agarrou-me a cintura! Fiquei a tremer por todo o lado ! Mas afinal qual é a dele de me tar a agarrar a cintura hein ?! Começei a andar mais depressa e ele foi obrigado a largar-me. "Então até logo R."

Quando sentei o rabo na sala até parecia mentira. Senti um alívio enorme. Mas afinal o que é que acabou de se passar ? Ele agarrou-me ?! ... Mas ... porque ? como ? A minha cabeça não estava nada quieta e com a Bia a fazer-me milhares de perguntas pior ainda. Acalmei-me e acabei por lhe contar o que se tinha passado com o R. Ela riu-se. Mas rui-se mesmo muito. Ao ponto de eu ter que a aleijar para ver se a calava. Achou a história muito gira e fartou-se de me gozar.

Dei o dia por terminado e até á ultima aula não havia sinais dele. Optimo optimo. Fui para casa.
Quando cheguei, liguei o Pc e depois o msn e Hi5. Meti uma musica e começei a arrumar a bagunça á qual chamo quarto. Nisto, oiço aquele toquezinho irritante do msn. Não liguei e continuei a arrumar, por algum motivo aquilo estava em "Ausente". Mas o toquezinho irritante não parava de tocar e quem já estava a ficar irritada era eu. Fui ver quem era.

Era o R. Começou a falar comigo e deixei o quarto por arrumar. Lembrei-me das conversas que tinhamos e da maneira como ele é. Encantei-me outra vez. Sempre adorei como ele utiliza imensos smiles para se mostrar convincente e como de uma só vez escreve imenso e fica 10 minutos sem dizer nada. É parvo eu sei.

Desliguei a net, eram 2 da manhã.

Sem comentários:

Enviar um comentário